Newsletter subscribe


América-MG, Posts

América Futebol Clube (MG)

América-MG
Posted: 30/04/2016 at 09:00   /   by   /   comments (0)

No dia 30 de abril de 1912, um grupo de estudantes se reunia em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, para fundar um dos mais tradicionais clubes do país: o América Foot-Ball Club.

Os garotos, que tinham entre 11 e 13 anos, estudavam no colégio “Gymnasium Anglo-Mineiro”. As aulas eram dadas em inglês e a maior parte dos professores era dos Estados Unidos.

Vendo a expansão do futebol no Brasil, decidiram criar uma equipe. Naquele dia, os jovens escolheram o nome, as cores e a primeira diretoria da agremiação mineira.

Reza a lenda que o nome “América” foi escolhido na base do sorteio, já que outras opções haviam sido sugeridas como Guarani, Timbiras, Riachuelo e Alerquim. Porém, pelo histórico dos estudantes, muitos dizem que foi consenso.

O futebol começou a ser disputado mesmo em 1913, justamente quando o América-MG realizou a primeira partida contra o Atlético-MG e deu início ao famoso “Clássico das Multidões”.

Entre 1916 e 1925, o América-MG se firmou como o maior clube do estado ao conquistar o Campeonato Mineiro por dez vezes seguidas, um recorde nunca superado. Segundo o “Guinnes Book”, o time foi o primeiro do mundo a registrar a façanha.

Naquele período, o alviverde não perdeu nenhuma partida para o rival Atlético-MG e somou apenas um derrota para o Palestra Itália (atual Cruzeiro), por WO, já que era campeão antecipado.

Na década de 1930, o América-MG recebeu a Taça Líder, dada pelo jornal “A Folha de Minas” ao clube com a maior torcida de Minas Gerais. Satyro Taboada era o principal artilheiro.

Em 1934, a imposição do profissionalismo no futebol brasileiro gerou uma crise no América-MG, que teve uma debandada na diretoria, atualizou o estatuto e adotou a cor vermelha.

Aqueles anos foram tão complicados que o clube chegou até a deixar de disputar alguns campeonatos. Com uma enorme mobilização na cidade, em 1943, a equipe se reergueu. O profissionalismo foi abraçado e o alviverde voltou.

Em 1945, nasce o Coelho. O mascote foi idealizado por Fernando Pierucetti, o Mangabeira, cartunista do jornal “A Folha de Minas”. O objetivo era retratar a delicadeza e a aristocracia americana.

Casa do América-MG desde 1929, o estádio da Alameda foi ampliado em 1948 e se tornou o maior do estado. Com ele, voltou o título mineiro e a Taça dos Campeões (contra Vasco da Gama, São Paulo e Atlético-MG). A confiança foi restaurada.

O estádio Independência, tradicional casa do Coelho, foi construído pela prefeitura de Belo Horizonte para receber três partidas da Copa do Mundo de 1950.

O estádio passou a ser administrado pelo Sete de Setembro. O clube, no entanto, enfrentou sérias dificuldades financeiras ao longo das décadas seguintes.

Em 1989, o América-MG fez um contrato de comodato de 30 anos, prorrogado por mais 50 anos. O sete de Setembro, porém, foi incorporado ao Coelho em 1997 e, com ele, o Independência. O estádio foi reinaugurado como arena em 2012 após uma parceria com o governo mineiro e um grupo empresarial.

Na década de 1960, a equipe teve craques como Dirceu Alves, Amaury Horta e Dario Alegria. No entanto, em 1964, despontou das categorias de base o maior ídolo americano: Jair Bala.

Ele foi artilheiro do Campeonato Mineiro daquele ano, marcando 26 gols e sendo considerado o melhor jogador mineiro no ano. E o grande título do craque pelo Coelho veio em 1971.

Naquele ano, o América-MG foi campeão mineiro de forma invicta. Foi a retomada do caminho das vitórias desde a inauguração do estádio do Mineirão, em 1965, que decretou a hegemonia de Atlético-MG e Cruzeiro no estado.

Em 1970, a diretoria resolveu incluir a cor preta no uniforme e lançou a tradicional camisa de listras verticais pretas e verdes, sendo eleita a mais bonita do Brasil em 1973.

O América-MG, a partir de então, intercalou momentos de conquistas com temporadas de rebaixamentos. Na década de 1990, o clube voltou a investir nas categorias de base e foi aos poucos recuperando a tradição em revelar talentos.

O alviverde ainda teve Euller, Palhinha e Fábio Jr. Entre os principais ídolos na história ainda estão Satyro, Gunga, Petrônio, Zuca, Boiadeiro, Juca Show, Paulo Omar, Jair Bala, Éder, Toninho Cerezo, Jardel, Neneca, Tupãzinho e Fred.

Já entre os treinadores, Yustrich, Orlando Fantoni, Givanildo de Oliveira e Carlos Alberto Silva são os destaques. Um dos maiores orgulhos do Coelho é a Arena Independência, construída entre 2010 e 2012.

O clube foi campeão brasileiro da Série B (1997), da Série C (2009), da Copa Sul-Minas (2000). No campeonato mineiro, são 16 títulos (1916, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 48, 57, 71, 93, 2001 e 2016).

Fonte: Acervo do Coelho

Imagens: Acervo do Coelho, ESPN, Wikipedia