Newsletter subscribe


Botafogo, Flamengo, Fluminense, Posts, Santos

Carlos Alberto Torres

Carlos Alberto Torres
Posted: 17/07/2016 at 07:00   /   by   /   comments (0)

No dia 17 de julho de 1944, nascia na cidade do Rio de Janeiro o capitão da seleção que, para muitos, foi a melhor em toda a história do futebol brasileiro: o lateral-direito Carlos Alberto Torres.

Com uma personalidade marcante e um forte espírito de liderança, ficou marcado como o capitão do título mundial do Brasil em 1970. Um lateral moderno, habilidoso, de toques perfeitos e visão de jogo.

O jogador foi revelado pelo Fluminense em 1963, quando participou da delegação brasileira nos Jogos Pan-Americanos e conquistou a medalha de ouro. No ano seguinte, sagrou-se campeão carioca.

Em 1965, foi contratado pelo Santos para integrar o maior esquadrão que a equipe já teve, ao lado de Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Os grandes títulos começaram a surgir.

Na Vila Belmiro, Carlos Alberto Torres passou a se projetar para todo o país e até para o exterior. Foi uma das peças fundamentais nas conquistas do Campeonato Brasileiro em 1965 e 1968.

Vestindo a camisa alvinegra, o lateral-direito ainda venceu cinco edições do Campeonato Paulista (1965, 67, 68, 69 e 73). Em 1970, veio a convocação para a Copa do Mundo, disputada no México.

Carlos Alberto Torres foi o capitão do time comandado pelo técnico Zagallo, que tinha como principais nomes Felix, Gérson, Tostão, Amarildo, Jairzinho, Rivellino e, claro, o “Rei” Pelé.

O “Capita”, como era apelidado, marcou aquele que é considerado o gol mais bonito daquele torneio: o quarto, na final contra a Itália, na inesquecível e inigualável goleada por 4 a 1.

Em 1971, o Santos emprestou Carlos Alberto Torres ao Botafogo, onde ficou apenas com o vice do Campeonato Carioca. Continuou no Peixe até 1974, quando acertou o retorno ao Fluminense.

O lateral-direito fez parte da famosa “Máquina Tricolor”. Ao lado dos parceiros Felix e Rivellino, foi campeão carioca em 1975 e 1976, estabelecendo uma hegemonia do time das Laranjeiras.

Teve uma breve passagem pelo Flamengo em 1977, mas seguiu o caminho dos grandes craques da época e foi participar do processo de popularização do futebol nos Estados Unidos.

Jogou ao lado de Pelé no New York Cosmos, onde foi campeão da NASL em 1977, 1978, 1980 e 1982. Também atuou no California Surf e resolveu se aposentar em 1982.

Depois, tornou-se técnico de clubes como Flamengo, Fluminense, Corinthians, Náutico, Once Caldas (COL), Monterrey (MEX), Tijuana (MEX), Botafogo, Atlético-MG, Paysandu, Querétaro (MEX), Unión Magdalena (COL), Omã e Azerbaijão. Morreu no dia 25 de outubro de 2016.