Receba a Newsletter

Posts

Cori-Sabbá

Cori-Sabbá
Publicado em: 24/05/2018 at 11:00   /   por   /   comments (0)

* Colaborou Leandro Paulo Bernardo

O torcedor do Corinthians é conhecido por ser “fiel”, mas nesses meus 32 anos acompanhando futebol posso afirmar que um time do Piauí tem torcedores tão fiéis quanto o “outro Corinthians”, trata-se do guerreiro Cori-Sabbá da cidade de Floriano, que hoje completa 45 anos.

Fundado no dia 24 de maio de 1973 após a fusão de dois clubes amadores da cidade: o Corinthians (Cori) e o Auto-Posto Sabbá (Sabbá). Em 1991, o Cori profissionalizou-se e participou pela primeira vez do Campeonato Piauiense que passava por uma crise devido a ausência dos clubes de Teresina.

O Cori-Sabbá ficou apenas na oitava colocação, mas apresentou dois destaques; o atacante Walberto que foi o artilheiro com 15 gols e a melhor média de público do estadual.

Naquela década o futebol piauiense foi dominado pelas equipes do interior e o Cori-Sabbá atingiu seu ápice em 1995 quando foi Campeão Piauiense em cima do Caiçara de Campo Maior. O atacante alvinegro Walberto foi novamente o artilheiro da competição com 15 gols ao lado de Brinquedo do Caiçara.

Sílvio Lemos (Técnico), Valdo, Dilvan, Carlos Silva, Mauro, Andrade e Álvaro.
Agachados: Bentivi (massagista),Vanin, Walberto, Filhinho, Laninho e Bitonho.

Daquela equipe o lateral esquerdo Vanin teve destaque no Atlético Paranaense e Fluminense. O clube iniciou sua saga por competições nacionais em 1995 com a mítica e recheada série C. Ficou na lanterna do grupo 20 que tinha também o Coroatá-MA e o Picos-PI. Porém sua fama nacional chegaria no ano seguinte ao derrotar o Botafogo em Teresina pela Copa do Brasil por 1×0.

Numa das maiores invasões de torcedores ocorridas no Brasil, 13 mil torcedores encararam mais de 250 KM, entre Floriano e Teresina, e gritaram pelo Cori-Sabbá contra o atual campeão brasileiro. Aos 45 minutos do segundo tempo, Bitonho marcou o gol do alvinegro mais querido do Piauí.
No jogo de volta o Botafogo venceu por 3×0 e se classificou, mas o Cori-Sabbá permanecia organizado, no mesmo ano foi vice-campeão piauiense, perdendo a final para o River.

No segundo semestre disputaria novamente a Série C do Campeonato Brasileiro. Ficou em terceiro lugar no grupo 4 que tinha também Ferroviário-CE, Fortaleza e River-PI. Destaque para a vitória por 1 x 0 num histórico escrete do Ferroviário em pleno Presidente Vargas na cidade de Fortaleza.

Profissionalmente o Cori-Sabbá viveu seu último auge em 1998 quando foi vice-campeão piauiense perdendo na final para o Picos.

Coincidentemente também marcava o fim da gestão do presidente Gilberto Duarte que ficou no clube de 1993 até 1998. A Águia do Sul disputou a Série C do Campeonato Brasileiro do mesmo ano, ficando na lanterna do grupo 2, que tinha também Ferroviário-CE, Fortaleza, Moto Club, Picos e Viana-MA.

Um fato marcante nessa série C de 1998 foi que o Cori-Sabbá fez uma partida preliminar da Seleção Brasileira. Na tarde do dia 23 de setembro houve a estréia de Vanderley Luxemburgo como treinador, o Brasil enfrentou a Iugoslávia em São Luís. As duas horas da tarde, Moto Club e Cori-Sabbá empataram por dois a dois num Castelão lotado.

No decorrer dos anos o clube alternou participações entre a primeira e a segunda divisão do campeonato estadual. Em 2016 o Cori viveu um paradoxo, foi rebaixado no campeonato estadual, mas foi vice-campeão do Campeonato Piauiense Sub-19, conseguindo assim, uma vaga para a Copa São Paulo de Futebol Junior pela primeira vez na história do clube.

Em 2017 participou da copa Copa São Paulo de Futebol Junior. No primeiro jogo perdeu para o Nacional-SP, donos da casa, pelo placar de 2×1. Na segunda partida ganhou do Pérolas Negras do Haiti pelo placar de 1 x 0. Na terceira partida foi eliminado pelo bom time do Goiás pelo placar de 4 x 2, ficando em terceiro lugar no grupo e não se classificando para a próxima fase.

Um grande amigo torcedor do Cori-Sabbá talvez tenha feito “o gol” mais emblemático daquela copinha. Karol Castro mora no Maranhão e foi até São Paulo só para acompanhar o Cori-Sabbá naquele campeonato. Pintou uma faixa muita simbólica; “Nunca Estarás Sozinho”… e realmente não esteve, lá no estádio Nicolau Alayon acabou encontrando Elton Rodrigues (torcedor do Cori que mora em Osasco) e foram as vozes puxando a vitória contra o time do Haiti (quebrando um tabu de três anos sem vitória piauiense na competição).

No segundo semestre de 2017 apenas Cori-Sabbá e Ferroviário de Parnaíba se inscreveram para disputar a segunda divisão estadual. A Federação não realizou o campeonato, mas agora em 2018 seis equipes se inscreveram… e para nossa felicidade o Cori-Sabbá estará novamente.

Tenho plena convicção que ele não caminhará sozinho, o Tibeirão vai receber muito mais do que sua capacidade para 4.200 pessoas, pois os amantes desse clube mesmo longe de Floriano estarão na vibração positiva, seja Karol no Maranhão, Elton em Osasco, Professor Calebe em Cristino de Castro e tantos outros como eu.

Professor Calebe

O futebol verdadeiro ainda respira e essa torcida do Cori-Sabbá é um oxigênio fundamental.

* Leandro Paulo Bernardo – Cirurgião-Dentista, apaixonado por futebol, literatura e música desde os quatro anos, e com o coração dividido entre o Santa Cruz e a Portuguesa.