Newsletter subscribe

Coritiba, Posts

Dirceu Krüger

Dirceu Krüger
Posted: 11/04/2016 at 06:00   /   by   /   comments (0)

No dia 11 de abril de 1945, nascia na capital paranaense aquele que, para muitos, é o maior ídolo de toda a história do Coritiba: o meio-campista Dirceu Krüger, o inesquecível “Flecha Loira”.

Descendente de alemães e poloneses, começou a torcer pelo Coxa ainda criança. No entanto, o início da carreira profissional foi em um outro clube da cidade: o extinto Britânia.

Em 1964, o time venceu o chamado trio de ferro da capital (Coritiba, Atlético-PR e Paraná) pelo mesmo placar de 2 a 1. Dirceu Krüger marcou os seis gols dos jogos.

Não demorou para que a diretoria do Coxa desembolsasse 20 milhões de cruzeiros para contratar o meia e o lateral Antero. O acerto foi assinado no dia 24 de fevereiro de 1966.

O craque chamava a atenção de todos pela velocidade, pelos passes milimétricos e pela facilidade com que passava pelos adversários. Jogava com elegância e não se deixava marcar.

Por isso, o jornalista esportivo Albenir Amatuzzi deu a ele o apelido de “Flecha Loira”. Dirceu liderou o Coxa nas conquistas paranaenses em 1968, 1969, 1971, 1972, 1973, 1974 e 1975.

Aos 25 anos, uma espécie de “renascimento”. Após um choque com o goleiro Leopoldo, do Água Verde, rompeu as alças intestinais. Foram 70 dias internado em estado grave.

A situação era tão séria que chegou a receber a extrema unção por duas vezes. Torcedores do Coritiba realizaram uma romaria no hospital e, contrariando os prognósticos, se recuperou.

Voltou aos gramados em uma excursão à Argélia, onde diz ter marcado o gol mais bonito da carreira. Em 1972, recebeu a “Fita Azul” por permanecer invicto em amistosos no exterior.

Em fevereiro de 76, após uma vitória por 1 a 0 no Atletiba, recebeu uma homenagem do clube, deu a volta olímpica no Alto da Glória e decidiu pendurar as chuteiras aos 31 anos.

Dirceu Krüger tem a marca de jamais ter sido expulso. Foi auxiliar técnico de Ênnio Andrade na conquista do Campeonato Brasileiro de 1985 pelo Coxa e revelou diversos jogadores.

Fez 185 jogos como técnico interino, 201 como efetivo e lançou o meia Alex entre os profissionais. No dia 25 de fevereiro de 2016, em referência à assinatura do primeiro contrato com o Coxa, o “Flexa Loira” ganhou uma estátua no Alto da Glória.

Imagem: Coritiba Foot Ball Club