Newsletter subscribe


Corinthians, Fluminense, Santa Cruz, Sport

Givanildo Oliveira

Givanildo Oliveira
Posted: 08/08/2016 at 08:00   /   by   /   comments (0)

No dia 8 de agosto 1948, nascia em Olinda, em Pernambuco, uma das principais revelações do futebol nordestino na década de 1970 e que chegou até à seleção: o volante Givanildo Oliveira.

Sempre bem posicionado e autor de passes milimétricos, ficou marcado como um volante clássico do futebol brasileiro. Era rápido e roubava bolas sem nunca apelar a faltas ou à violência.

Iniciou a carreira ainda jovem, nas categorias de base do Santa Cruz. Fez parte do histórico elenco que conquistou o famoso pentacampeonato pernambucano entre 1969 e 1973.

Givanildo era o ponto de segurança da equipe, um xerifão no meio-campo, tornando-se rapidamente um ídolo da torcida. O destaque no Nordeste despertou os cartolas do Sudeste.

Em 1976, o Corinthians desembolsou dois milhões e meio de cruzeiros para contratar o volante – uma fortuna à época. Era uma das apostas para encerrar o jejum de títulos do Timão.

No ano seguinte, o grande feito. Givanildo integrou aquele elenco histórico que conquistou o Campeonato Paulista de 1977 e colocou fim à seca de 23 anos sem conquistas do alvinegro.

Foi exatamente nesse período que o volante ganhou uma vaga na seleção brasileira. O jogador foi convocado para algumas partidas entre 1976 e 1977, nunca decepcionando os treinadores.

Givanildo retornou ao Santa Cruz para ser bicampeão estadual em 1978 e 1979. O bom futebol fez com que ele tivesse a chance de jogar no Fluminense em 1980, sendo campeão carioca.

Já experiente e em fim de carreira, vestiu a camisa do Sport. Mesmo atuando no rival do clube que o consagrou, marcou época. Foi titular absoluto nos títulos pernambucanos (1980, 81 e 82).

Multicampeão dentro dos gramados, repetiu o feito fora deles. Como técnico, Givanildo passou a brilhar principalmente no Nordeste e ficou conhecido como o “Rei do Acesso”.

Colocou no currículo diversas campanhas de resgate de clubes em divisões inferiores. Levou para a Série A clubes como o América-MG (1997 e 2015), o Paysandu (2001), o Santa Cruz (2005) e o Sport (2006). No Coelho mineiro, ainda subiu para a Série B em 2009 e tornou-se ídolo da torcida.