Pages Menu
Categories Menu
Jonas Eduardo Américo – Edu

Jonas Eduardo Américo – Edu



No dia 6 de agosto de 1949, nascia na cidade de Jaú, no interior de São Paulo, um dos jovens mais promissores do futebol brasileiro entre as décadas de 1960 e 1970: o ponta-esquerda Edu.

Dono de dribles curtos e criativos, abusava da velocidade para entortar os zagueiros e deixar os companheiros na boca do gol. Era um jogador discreto, mas que fazia a diferença na hora certa.

Jonas Eduardo Américo era amigo pessoal de Pelé, que o indicou para realizar testes no Santos em 1964. No ano seguinte, com apenas 16 anos, já estreava na equipe profissional.

O alvinegro da Vila Belmiro teve até que pedir autorização do Juizado de Menores para atuar. Foi lançado justamente na melhor geração de craques de toda a história do clube praiano.

Edu foi campeão paulista (1967, 68, 69 e 73), da Taça Brasil (1965) e das Recopas Sul-Americana e Mundial (1968). Foi com esse currículo que, ainda muito novo, chegou à seleção.

O ponta-esquerda foi o jogador mais jovem a ser convocado para defender o Brasil em uma Copa do Mundo, em 1966. Mesmo com a campanha ruim na Inglaterra, continuou sendo chamado.

O craque foi um dos destaques nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1970, no México, e entrou para a delegação. Ele, porém, não foi aproveitado pelo técnico Zagallo no torneio.

Edu tinha tanta estrela que ainda disputou um terceiro Mundial, em 1974, na Alemanha. Vestiu o uniforme verde e amarelo em 54 partidas, conquistando nada menos que 40 vitórias.

O jogador, então, passou a lutar contra o peso. Apesar de nunca deixar a balança atrapalhar o rendimento, começou a receber duras críticas da crônica esportiva e da imprensa da época.

Cansado e desmotivado, deixou o Santos em 1976 após 584 jogos. Defendeu o Colorado-PR, o Corinthians, o Internacional, o Tigres (MEX), o Tampa Bay (EUA), o São Cristóvão-RJ, o Nacional-AM e o Dom Bosco-MT.