Pages Menu
Categories Menu
José Róbson do Nascimento – Robgol

José Róbson do Nascimento – Robgol



No dia 10 de maio de 1969, nascia em Barra de São Miguel, no interior da Paraíba, um dos principais goleadores do futebol do Norte e do Nordeste brasileiro: o atacante Robgol.

José Róbson do Nascimento deu os primeiros passos no mundo da bola nas categorias de base do Paulistano (PE), mas foi revelado entre os profissionais no Náutico em 1993.

O craque ganhou destaque naquele mesmo ano, quando marcou os gols da vitória do Timbu por 2 a 1 em um clássico contra o Santa Cruz. Foi naquele jogo que ganhou o apelido.

Robgol nasceu a partir de Batgol, apelido que a imprensa italiana deu a Batistuta naquela mesma época, enquanto o argentino brilhava com a camisa da Fiorentina e se tornava artilheiro.

Sempre bem posicionado e com um chute forte, era aquele centroavante que atrapalhava as defesas adversárias, fazia bem o pivô e não perdia finalizações na frente do gol.

O atacante nordestino ainda teve passagens por Independente de Limeira, Mirassol, ABC e Potiguar. Em 2000, assinou contrato com o Bahia e voltou a cair nas graças da torcida.

Defendendo a equipe tricolor, foi artilheiro das conquistas dos títulos da Copa do Nordeste em 2001 e 2002. Logo chamou a atenção de outros clubes da região, que o levaram.

Em 2003, Robgol fechou com o Paysandu para a disputa da inédita Copa Libertadores. Mesmo com 32 anos, marcou sete gols na competição e foi um dos destaques da equipe.

O atacante jogava ao lado de Iarley e Vélber, que também se projetaram no torneio continental. O Papão foi eliminado pelo Boca Juniors nas oitavas de final, tendo vencido por 1 a 0 em La Bombonera. No Mangueirão, perdeu por 4 a 2.

Robgol saiu daquela temporada prestigiado e foi contratado pelo Santos. Na Vila Belmiro, porém, não conseguiu repetir o bom futebol mesmo atuando ao lado de Robinho e Diego.

O atacante passou pelo Oita Trinita, do Japão, além do Sport e do Juventude. O matador ainda voltou ao Paysandu, foi vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2005 com 25 gols mesmo tendo o time sido rebaixado naquela Série A da competição.

O craque ainda ficou na Curuzu até 2007, sendo campeão estadual duas vezes (2005 e 2007), quando abandonou aos gramados para entrar na política e se tornar deputado.

Imagens: Vozes da Zona Norte, Cangaceiros da Bola, Futeblog, Já fui craque em Pernambuco