Newsletter subscribe

Internacional-RS, Posts

Nena – Olavo Rodrigues Barbosa

Olavo Rodrigues Barbosa - Nena
Posted: 11/07/2016 at 08:00   /   by   /   comments (0)

No dia 11 de julho de 1923, nascia na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, um dos melhores zagueiros do futebol brasileiro entre os anos 1940 e 1950: o craque Nena.

O jogador ficou marcado pelos toques certeiros, pelo excelente desempenho na bola aérea e por um ótimo posicionamento em campo. Além de tudo, ainda tinha espírito de liderança.

Olavo Rodrigues Barbosa começou a jogar bola nos campos de várzea da capital gaúcha, onde foi descoberto pelo técnico uruguaio Ricardo Diez, que o levou para o Internacional.

Na época, Nena ainda jogava na lateral-esquerda, mas foi aproveitado pelo técnico na zaga. Ele assumiu a titularidade em 1942 e ficou por quase uma década na posição.

O zagueiro fez parte do famoso “Rolo Compressor” do Colorado. Nena logo ganhou a idolatria da torcida e da mídia, raramente deixando qualquer acatante chegar à área ou finalizar.

O craque ganhou o apelido de “Parada 18” em alusão a uma propaganda de rádio da época que dizia que ninguém conseguia deixar de parar na “Parada 18” para fazer compras em uma loja.

Como nenhum atacante conseguia passar pela marcação dele, o apelido pegou e todos o chamavam assim. Nena foi campeão gaúcho por oito vezes (1940, 41, 42, 43, 44, 45, 47 e 48).

Em 1947, foi chamado pela primeira vez para a seleção brasileira. Nena foi convocado para integrar a delegação que conquistou o vice na Copa do Mundo de 1950, disputada no Brasil.

Depois do “Maracanazo”, o zagueiro se transferiu para a Portuguesa e formou a maior linha de defesa da história do clube ao lado do craque Noronha e do goleiro Muca.

O defensor fez parte do melhor esquadrão que a Lusa já teve, com Djalma Santos, Brandãozinho, Ceci, Julinho Botelho, Renato, Nininho, Pinga e Simão. Foram anos de glórias e títulos.

Nena liderou a defesa da Rubro-Verde durante a conquista da Tri-Fita Azul (1951, 53 e 54) em excursões ao exterior, nas quais o time retornou invicto e premiado pelo jornal “A Gazeta Esportiva”.

O zagueiro ainda foi titular nas conquistas do Torneio Rio-São Paulo em 1952 e 1955. No entanto, passou a enfrentar uma série de graves contusões, ficando afastado dos gramados.

Em 1958, depois de vários tratamentos, decidiu encerrar a carreira. Nena se tornou treinador das categorias de base da Portuguesa e chegou ao profissional.. Morreu em 17 de novembro de 2010.

Imagens: Sport Club Internacional, Orgulho de Ser Lusa,