Receba a Newsletter

Confrontos, Posts, Santos, São Paulo

São Paulo 4×1 Santos – Em 1963, o clássico que durou apenas 53 minutos

São Paulo 4x1 Santos - Em 1963, o clássico que durou apenas 53 minutos
Publicado em: 15/08/2016 at 09:00   /   por   /   comments (0)

No dia 15 de agosto de 1963, mais de 60 mil pessoas lotaram as arquibancadas do estádio do Pacaembu para assistir a um dos mais curiosos e famosos clássicos entre São Paulo e Santos.

Aquela partida, válida pela 10ª rodada do Campeonato Paulista, ficou marcada como “o jogo de 53 minutos”. Isso porque o juiz Armando Marques encerrou o confronto antes do previsto.

O São Paulo tinha em campo o volante que ficou conhecido como o maior marcador de Pelé: o craque Dias. Com uma defesa implacável, o Tricolor dominou a partida desde o início.

O time do Morumbi começou a partida avassalador. Faustino abriu o placar aos 5 minutos. Pelé ainda conseguiu empatar aos 20 minutos, mas Benê (37′) e Sabino (40′) fizeram o 3 a 1.

Aquele, definitivamente, não era o dia do Santos. Irritados com a marcação cerrada e inconformados com o resultado, Pelé e Coutinho acabaram expulsos ainda na primeira etapa.

Eles não conseguiam criar nenhuma jogada em meio à perseguição dos adversários e partiram para cima do árbitro cobrando cartão para os defensores do São Paulo.

A dupla responsável pela maior parte dos gols alvinegros deixou o campo e levou consigo a esperança de uma recuperação no jogo. Veio o intervalo e o receio era de uma goleada histórica.

Na volta, Aparecido ficou nos vestiários e o Santos surgiu com apenas oito jogadores. Logo aos quatro minutos, Pagão foi para as redes e ampliou a vantagem tricolor: 4 a 1 no placar.

Foi quando Pepe e Dorval caíram em campo, alegando lesão, e dizendo que não tinham mais condições de continuar no jogo. Com seis atletas de pé, o Santos resolveu deixar o campo.

O árbitro Armando Marques, não podendo seguir com a partida com apenas seis jogadores de um lado, deu o apito final aos oito minutos da segunda etapa. O público era só vaias.

As acusações da época eram de que o Santos simulou as contusões para evitar uma goleada ainda maior. A humilhação teria se tornado inevitável após as expulsões de Pelé e Coutinho.

Naquela partida, o São Paulo do técnico Osvaldo Brandão foi escalado com Suly, Deleu, Bellini, Ilzo, Dias, Jurandir, Faustino, Martinez, Pagão, Benê e Sabino.

Já o Santos do técnico Lula foi a campo com Gylmar, Aparecido, Mauro, Geraldino, Zito, Dalmo; Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Pepe.

Imagem: SPFC.Net